Cultura Japonesa na estação Central do Brasil

De 12 (terça) a 14 (quinta) de dezembro, realizou-se, na estação Central do Brasil, um evento para apresentar a cultura japonesa.
OBS: A estação Central do Brasil ficou famosa como cenário do filme “Central do Brasil”. Atualmente, é frequentada por cerca de 150 mil pessoas todos os dias, sendo um ponto de confluência entre metrô, linha férrea e linha rodoviária, e é conhecida como a estação que apoia a rede de transporte da região metropolitana do Rio.
 
No dia 12, como prelúdio à cerimônia de abertura, o grupo “Rio Nikkei Taiko” da Associação Nikkei do Rio de Janeiro percorreu a estação enquanto se apresentava com os tambores japoneses. Após isso, diante de um público de cerca de 200 pessoas, o grupo fez uma apresentação cheia de energia. Apresentando-se com tambores e flauta enquanto performavam a danção do leão “shishimai”, o grupo chamou a atenção de quem caminhava por ali. Delmo Manoel Pinho, subsecretário de Transporte do estado do Rio de Janeiro, José Carlos Proeber, presidente da SuperVia, Toshiya Asahi, diretor vice-presidente executivo da Mitsui do Brasil e presidente da filial no Rio participaram da cerimônia de abertura e proferiram algumas palavras.
Obs: A SuperVia possui investimentos de empresas japonesas (Mitsui & Co., Ltd., West Japan Railway Company e a Empresa Japonesa de Investimento em Infraestrutura de Transporte e Desenvolvimento Urbano no Exterior – Japan Overseas Infrastructure Investment Corporation for Transport & Urban Development – JOIN), e sua implementação é feita por meio da cooperação de cada uma dessas empresas.
 
Nos dias 12 e 13, houve um bate-papo com um famoso casal de youtubers que mora no Japão, Prit e Lohgann. Através do canal “O Japão nosso de cada dia”, eles transmitem vídeos nos quais apresentam o Japão, e são youtubers populares com cerca de 1,8 milhão de seguidores. No dia 12, um funcionário da Secretaria de Transporte do Estado e um funcionário da filial do Rio da Mitsui conversaram sobre as linhas ferroviárias do Japão e do Brasil. E no dia 13, com a participação de Ken Kondo, Cônsul Adjunto do Consulado Geral do Japão no Rio, eles trocaram impressões com o público a respeito de temas relacionados ao Japão.
 
Além disso, houve oficinas de origami e mangá. E lembrando da personagem principal que escrevia cartas no filme “Central do Brasil”, do qual esta mesma estação foi cenário, houve também a participação de um ninja que escreveu o nome dos brasileiros em japonês em tiras de papel. Esta tornou-se uma boa oportunidade para que os usuários da estação Central do Brasil pudessem conhecer de forma ampla a cultura japonesa.
 
Os usuários da estação que experienciaram a cultura japonesa disseram que até agora, não havia oportunidade para este tipo de experiência, e que graças à realização deste evento em um local tão próximo, esta foi uma oportunidade para conhecer o Japão.
 
 
Grupo Rio Nikkei Taiko percorre a estação   Discurso de abertura pelo Cônsul Geral Hoshino
 
Dia 12: Bate-papo com youtubers   Dia 13: Bate-papo com youtubers
 
Oficina de mangá   Oficina de origami
 
Representantes das organizações co-organizadoras   Um ninja escreve em japonês os nomes dos brasileiros